Impotência

Vasectomia Causa Impotência? Quais Efeitos Colaterais?

Para evitar ter filhos, há homens que se submetem ao processo de vasectomia. Em qualquer momento, o público masculino pode brochar, mas de forma popular existem os boatos de que tal cirurgia aumenta as chances de impotência sexual. Porém, de acordo com os especialistas, será que vasectomia causa mesmo impotência? Quais são os efeitos colaterais?

Curiosidades Iniciais

No mundo ocidental, há 50 milhões de homens que já se submeteram ao processo de vasectomia, conforme indica a Cleveland Clinic. Esta cirurgia trabalha para o homem ficar estéril, ou seja, sem possibilidade de gerar filhos. Não se pode ignorar o fato de que esse público masculino continua produzindo esperma, embora o procedimento impeça com que espermatozoides acessem o sêmen.

Vasectomia Causa Impotência?

A vasectomia simples não causa impotência como um dos efeitos colaterais, conforme indica a Associação de Urologia dos Estados Unidos. O que acontece é que homens que se submeteram ao processo ficam impotentes por causa de outros fatores, tais como ansiedade, depressão, estresse, obesidade, diabetes, doenças cardíacas, álcool, tabaco ou medicamentos.

Vasectomia e Efeitos da Impotência

A Clínica MAYO indica que, como as cirurgias afetam a região pélvica, pode existir chance mínima de impotência. Em contrapartida, especialistas da Universidade de Iowa afirmam que este processo cirúrgico não traz nenhum tipo de problema para a potência sexual, assim como diz a Cleveland Clinic. Na prática, grande parte dos especialistas aponta que o homem com vasectomia tem número de ereções idênticas às existentes antes da operação.

Impotência Pós-Cirurgia

A vasectomia deixa impotente por pouco tempo, logo após a cirurgia, em principal por causa dos efeitos colaterais imediatos. Por exemplo, o sangramento presente no escroto, que ocorre às vezes em alguns pacientes, impossibilita o sexo. Embora este problema seja raro, não é considerado grave, e em poucos dias a potência sexual volta ao normal. Atenção: febre ou vermelhidão no escroto são sinais de infecção e também causam impotência.

[sc:artigos_relacionados]

Efeitos Colaterais Secundários da Vasectomia

Em termos relativos, os efeitos secundários são incomuns e pequenos. Tirando inchaço, infecção e sangramento, a outra problemática está na protuberância do escroto. Além de sangramento, inchaço ou infecção, um homem pode desenvolver tal condição após a cirurgia, formando o granuloma, que causa dor na genitália. Tal problemática evolui em consequência do esperma que vaza ao tecido.

Síndrome da Dor de Cabeça

Ao considerar que vasectomia também tem como efeito colaterais em alguns pacientes a dor de cabeça, pode-se dizer que essas dores podem eventualmente levar a impotência sexual não física. Há homens que após a cirurgia dizem sofrer por conta de dores crônicas, curáveis apenas com uso de remédio. Quem sofre com problemas do gênero consegue reverter o processo de vasectomia sem maiores problemas.

Maiores Efeitos Colaterais

Ao ponto de que homens se preocupam com a disfunção erétil, na prática o pensamento deve centrar em outros efeitos colaterais comuns no pós-cirurgia da vasectomia, caso da infecção leve ou do sangramento, por exemplo, ambos considerados leves. Para a maioria do público que se submete não existe risco de queda na potência sexual, desde que não ocorram complicações consideradas raras.

Usar Melhor Técnica

Usar a melhor técnica ajuda no sentido de diminuir os riscos dos efeitos colaterais prejudicarem a saúde do pênis ou de outras partes do corpo. A cauterização intraluminal com interposição facial consiste na melhor maneira de fazer a cirurgia. Nela, o cirurgião usa uma agulha aquecida no sentido de puxar o tecido do pênis, proporcionando menos chances de danos ou infecção.

Mitos da Vasectomia

De forma prática, existem diversos mitos que cercam o assunto da vasectomia. A notícia interessante é que não há nenhuma evidência científica de que pode prejudicar no desempenho sexual.

Processo Seguro

Nos dias de hoje, com o alto conhecimento dos profissionais e da forte tecnologia, quase não há riscos no processo cirúrgico. Porém, logo após fazer a cirurgia, pacientes precisam continuar com os métodos contraceptivos até a análise de sêmen ser confirmada, o que pode demorar 3 meses. Especialistas fazem a cirurgia em menos de 20 minutos. Primeiro se aplica a anestesia local. Na sequência, começa operação na qual o médico corta o tubo principal à saída do esperma.
[sc:muito-bom-de-cama-depois-artigo]

Você está pensando em fazer vasectomia? Qual o motivo para esse desejo ou necessidade? Comente abaixo sua situação!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (3 votos, média: 4,33 de 5)
Loading...

3 Comentários

  1. Não operária mais ok

  2. Eu fiz vasectomia e hoje eu sou um cara impotente entendeu antes de fazer vasectomia eu era muito fértil sim muito ereto hoje em dia eu me sinto um cara impotente eu não sei se é da vasectomia também engordei mais eu não sei se é porque eu engordei não é não tenho diabético não me considero um cara doente do coração é diabete nem nada mas eu penso às vezes de reverter acho que é melhor não mexer com quem tá quieto o homem q tem q endurecer o pênis então aconselho operar mas não é machista mas acho que é melhor a mulher operar que ela não tem pênis para subir quem tem o homem está na responsabilidade ok ser correto e honesto e justo né então deixo aí uma explicação da verdadade tenho 42anos me arrependo de ter mechido com quem tá queto

  3. Grismar Eterno Alves da Silva

    Eu fiz vasectomia e as vezes eu estou falhando na hr h o que eu faço para melhorar meu desempenho sexual com minha esposa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *