Pés entrelaçados

Sexsomnia – O que é, Causas e Tratamento

Essa doença ainda é pouco conhecida pelos psiquiatras. A sexomnia é dada como um transtorno caracterizado pela ânsia por sexo durante o sono. O surgimento do transtorno está diretamente relacionado, segundo estudos epidemiológicos, com a diminuição do período de sono da população. Com a vida sempre estressante e agitada, as pessoas passam a dormir menos ou de forma fragmentada, acordando diversas vezes durante a noite ou não se desligando completamente e tendo um sono profundo e sadio.

aprenda preliminares

Com isso, muitos distúrbios aparecem, e um deles é a sexsomnia, uma espécie de sonambulismo do sexo que é considerado um transtorno advindo da modernidade. A apneia, problema que obstrui as vias aéreas durante o sono, também é um dos fatores que compromete um sono saudável, além de predisposições genéticas, ansiedade, irritabilidade, drogas e álcool, motivos que podem levar à sexsomnia.

O que é e quem afeta?

A sexsomnia afeta homens e mulheres e a faixa etária varia, sendo que a maioria dos casos ocorre na faixa dos 30 anos. Não há nenhuma estimativa precisa de quantos pacientes no Brasil sofram do transtorno (principalmente pela maioria não buscar ajuda médica) e nem perspectiva de crescimento para os próximos anos, mas sabe-se que já foram diagnosticados 40 casos de sexsomnia no Brasil e a tendência é que o problema atinja ainda mais pessoas.

É importante ressaltar que o transtorno não consiste num ato sexual consentido entre os parceiros durante a noite, momento em que o distúrbio aparece. A sexsomnia ocorre quando o parceiro(a) que sofre do transtorno não se lembra do ocorrido durante a noite, durante o sexo. O transtorno pode trazer problemas sérios no relacionamento entre casais, pois o sexo costuma ser mais agressivo durante o sono e até mesmo influenciar crimes, como pedofilia, e incesto com abuso das próprias filhas ou outros parentes durante o sono. Ainda é raro o distúrbio, mas pode até mesmo levar ao estupro, sendo importante o tratamento imediato. Em outros casos, o homem ou mulher com sexsomnia pode se masturbar tão fortemente durante o sono e se machucar seriamente.

Pesquisa

Um estudo realizado no Hospital de Toronto, no Canadá revelou algumas condições. Cerca de 832 pacientes responderam questionários que revelaram que 62 participantes (11% de homens e 4% de mulheres) já tiveram alguma crise de sexsomnia e foram às vias de fato, o que demonstra que a condição pode ser mais comum e recorrente do que se acreditava anteriormente. Tanto homens e mulheres podem desenvolver o distúrbio, mas é mais comum que homens venham a experimentar o sexo durante o sonambulismo, de fato.

aumente 300 porcento video

[sc:artigos_relacionados]

Níveis da sexsomnia

O transtorno pode aparecer em níveis diferentes em cada paciente. Alguns apenas gemem e tateiam os arredores durante o sono, outros podem se masturbar violentamente, outros podem realizar sexo com seus parceiros ou outras pessoas que estiverem próximas ou ao menos tentarem. Nesse último caso o nível é mais avançado e pode tornar o paciente com sexsomnia em uma pessoa agressiva.

Algumas pessoas podem realmente se tornar perigosas com o transtorno durante o sono e cometer abusos e estupros que não cometeriam em sã consciência. Ao acordar, dificilmente os portadores do transtorno se lembram de alguma coisa, quando acusados costumam negar veementemente e outros lembram de alguns flashes, mas acreditam ter sido um sonho.

Causas da sexsomnia

As causas ainda são desconhecidas, mas acredita-se em uma predisposição genética para o problema. Além disso, o álcool em excesso, assim como uso de drogas, podem ser causas do surgimento do problema. A fadiga e o estresse também estão entre os motivos que podem levar uma pessoa a desenvolver o transtorno.

Sintomas

A sexsomnia pode causar alguns sintomas desagradáveis, como raiva, confusão, negação do ato, ansiedade, medo, culpa, amnésia, repulsa, vergonha e tensão. Todos os sintomas são pscicológicos e causados pelas ações involuntárias que tendem a constranger e colocar o paciente em situações desagradáveis perante seus familiares e amigos.

Tratamento

O tratamento da sexsomnia pode ser uma combinação de medicamentos, terapia e alterações no estilo de vida, buscando a redução do estresse e um sono mais tranquilo (menos agitado). É fundamental evitar o excesso de álcool, uso de drogas e situações que geram irritabilidade. A prática de atividades físicas ou meditação pode auxiliar a reduzir o problema e até mesmo resolvê-lo de uma vez por todas, se o transtorno for de nível leve.

Se o paciente costuma se tornar agressivo sexualmente durante a noite, o médico deverá preescrever sedativos e até mesmo antidepressivos. No início, para evitar situações desconfortáveis, talvez seja necessário isolar a pessoa com sexsomnia trancando-a em um quarto separado. Pessoas que sofrem de apneia ou outros distúrbios do sono devem tratar esses problemas, pois a sexsomnia geralmente é uma consequência dos outros distúrbios de sono já existentes.

aprenda preliminares

É essencial que o problema seja tratado assim que diagnosticado, pois pode interferir nas relações interpessoais com o cônjuge e outras pessoas do círculo familiar e social. Além disso, o transtorno pode levar o paciente à depressão e baixa estima ao descobrir sua condição. Os familiares e, principalmente o parceiro(a) devem apoiar nesse momento, muitas vezes até mesmo no diagnóstico, uma vez que quem sofre de sexsomnia tem amnésia e dificilmente irá se consultar por conta própria. Ainda estão sendo feitas várias pesquisas em pacientes para descobrir a melhor forma de tratar o problema sem a adoção de medidas paliativas.
[sc:muito-bom-de-cama-depois-artigo]

Você conhece alguém, ou em si mesmo está percebendo sinais da sexsomnia? Quando foram os primeiros indícios? Comente abaixo essa situação.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (4 votos, média 5,00 de 5)
Loading...
triplique mulheres lindas

8 Comentários

  1. Karina Pires

    Recentemente descobri esse desturbio…Quem poder m ajudar
    [email protected]

  2. Eu estou namorando fazem três meses, e já aconteceram episódios comigo em menos de duas semanas. O primeiro episódio foi quando minha namorada dormiu na minha casa – já havíamos dormido juntos pelo menos 5 vezes antes – no dia seguinte ela me relatou que eu tentei penetrá-la, ela se cobriu e eu parei, mas ela contou isso estarrecida e eu fiquei extremamente envergonhado e arrasado. Eu não me lembrava de absolutamente nada. Na segunda vez que aconteceu estávamos dormindo na casa dela, ela diz que eu me aproximei para beijá-la, e ela me beijou de volta, mas achou estranho, disse que eu até estava com os olhos abertos, mas com uma fisionomia estranha, então ela tossiu um pouco e se levantou para beber água, e do momento da tosse em diante eu me lembro, nada antes disso. Após esse segundo episódio eu comecei a fazer terapia, mas sinto que talvez eu tenha esse distúrbio e não sei se vou conseguir me curar na psicóloga. O terceiro e ultimo episódio até agora foi ontem a noite quando ela dormiu na minha casa e disse que eu acariciei seu seio durante a noite e depois voltei a dormir. Ela me pediu um tempo para colocar os sentimentos no lugar. Ela está assustada e sem saber o que fazer, eu estou envergonhado e perdido de como devo fazer para me curar e ter uma relação normal. preciso de ajuda.

  3. Descubri a dois dias este desturbo meu marido dizia que estava me masturbando e eu negava pois não acho correto este tipo de ação ..porém ele sempre me dizia que eu fazia sim então a dois dias ele me gravou dormindo e realmente eu faço isso dormindo não sei a quanto tempo faz isso e quase acabou meu casamento pq meu marido achava que mentia para ele e não tinha interesse nele .
    mas me incomodou muito saber isso estou muito triste e agora nem durmo em paz pq tenho medo de fazer isso e meus filhos verem ,quero ajuda pois estou muito para baixo
    Além desse distúrbio tenho raramente pernas inquietas e paralisia do sono
    Sofro de anciede e extress
    Obg pelo artigo espero um dia melhorar

  4. Tenho 20 anos e venho tendo esses problemas. Não sou casado mas durmo com grande frequência com minha namorada.
    Na primeira vez ela disse que pediu para que eu me virasse e eu exigi que ela me fizesse sexo oral, ela se negou e eu exigi novamente, ela com medo se cobriu toda e ficou durante uns 20 minutos coberta, após esse tempo ela se descobriu achando que já tivesse ido dormir, para sua surpresa eu estava com o pênis direcionado para seu rosto, tinha subido um pouco na cama para que ficasse com a cintura na altura do seu rosto. Então ela se levantou e foi para o sofá, chorando e com medo, a chamei de doida e fui dormir.
    Na segunda vez ela disse que baixei seu shorts bruscamente e lambi seu anus, ela me puxou pelo cabelo e voltei a dormir.
    Dessa última vez ela disse que a xinguei de vaca e dei dois tapas em seu rosto, tapas fracos, depois pedi um beijo (ela me concedeu o beijo) daí voltei a dormir.
    Esta incomodando minha parceira e confesso estar preocupado com oque eu possa vir a fazer. é constrangedor.

    Exceto a vez que baixei suas calças e lambi seu anus não lembro de nada.

  5. João Paulo

    Eu faço sexo dormindo já a algum tempo , minha esposa sabe quando estou dormindo e as vezes ela gosta , ela disse que quando eu procuro ela e ela não quer eu tento ir para rua dizendo que se não tem em casa vou procurar na rua , ela me disse que eu converso muito , tomo banho de piscina , faço comida e não lembro de nada , é como se eu estivesse acordado , ninguém percebe , já fiz ela passar vergonha na rua e não lembro , ela disse que as vezes fico agressivo , preciso de ajuda

  6. Meu esposo tem quase nos separamos e hoje achei este assunto nao sabia desta doença para a mulher é bem constrangedor vou aconselhar ele a procurar ajuda

  7. Eu descobri que tenho esse distúrbio hoje , mas o ocorrido vem desde de a minha adolescência que me lembro.Preciso de ajuda de uma especialista alguma pode me dicas.
    [email protected]

  8. Tenho tido sérios problemas com minha esposa há pelo menos 01 ano por conta de um problema constrangedor.
    Ela diz que me masturbo a noite quase todos os dias ao seu lado na cama.
    Ela diz que se sente humilhada pelo fato de eu “me resolver sozinho”, e não procurá-la para o sexo.
    Porém, eu não me lembro de NENHUMA vez ter-me masturbado dessa forma. Até confessei a ela que me masturbo sim, mas é geralmente no banho.
    Ontem ela me acordou de madrugada dizendo que está cansada dessa situação vexatória e vai se divorciar de mim.
    Preciso de ajuda para entender esse problema. Não quero perder minha esposa por uma razão que eu desconheço.
    Estou começando a achar que ela deva ter razão devido as inumeras reclamações sobre isso.
    Ajudem-me, por favor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *