Home » Relacionamento » Dicas de Relacionamento » O Que Considerar Antes de Decidir Morar Junto
Casal se mudando

O Que Considerar Antes de Decidir Morar Junto

Quando se está apaixonado, é comum que você só pense em estar ao lado da pessoa e vocês fiquem planejando e sonhando com o dia que poderão morar junto, dividindo todas as experiências e tendo a companhia do outro em tempo integral.

Se você viver em pé de guerra na sua casa, discutindo com seus pais por coisas banais, pode ser que a vontade aumente mais ainda e seja praticamente incontrolável não tomar essa decisão. Todo casal passa por isso, principalmente no início do relacionamento. A sensação é que todo o tempo do mundo não é suficiente para vocês e o que querem é apenas eternizar e ampliar os momentos que passam juntos.

Porém, saiba que para tomar a decisão de morar junto alguns fatores devem ser levados em consideração, pois por mais lindo que possa parecer na teoria, na prática as coisas mudam um pouco de figura.

Saiba agora o que considerar antes de decidir morar junto e tome uma decisão sábia e racional, deixando de lado calor das emoções e sentimentos.

Divisão de tarefas

Uma das primeiras coisas que se deve conversar ao decidir morar junto é sobre as tarefas domésticas. Pode ser que na sua casa, você, como filho homem, não tenha que ajudar nas tarefas domésticas, sendo a sua mãe a responsável por lavar roupa, passar, fazer comida, varrer, passar pano, lavar louça, etc. Se o máximo que você faz é levar o lixo, arrumar seu quarto e tirar o seu prato da mesa, talvez seja hora de rever seus conceitos.

Dificilmente você encontrará uma mulher que se submeta a ser uma Amélia que faça tudo em casa sorrindo, sem reclamar e de bem com a vida. Os tempos mudaram e hoje exige-se a participação doméstica do homem e a participação financeira da mulher na casa. Os papeis de ambos estão equilibrados.

Por isso, saiba como será a rotina de vocês no “ninho de amor” e se você realmente está disposto a fazer a sua parte e ela também. Vocês podem entrar em um consenso e cada um pode fazer as coisas que apreciar mais para que vocês possam viver em harmonia.

Avaliar as finanças

Este é um fator crucial para quem quer morar junto. As despesas costumam ser bastante altas para quem mora sozinho: aluguel, condomínio, gás, energia elétrica, internet, TV a cabo, alimentação e outros gastos podem integrar a mensalidade. Por mais que as contas sejam divididas entre vocês, isso pode pesar no bolso.

Portanto, a primeira coisa que se deve fazer é avaliar o seu salário e se o mesmo cobre todas as despesas. E lembre-se, não basta cobrir as despesas, é preciso ter um extra para outros gastos do dia a dia. Você, como indivíduo, tem suas necessidades, por isso se quer comprar uma roupa nova, um calçado, sair para beber, ir a algum show, você precisa ter também dinheiro para isso, pois ninguém sobrevive sem lazer, ainda mais se vocês forem um casal jovem e cheio de energia para aproveitar a vida.

Se um dos dois se prontificar a pagar mais do que o outro nas contas, saiba que isso pode gerar crises e frustração a longo prazo.

Localização

Escolher um lugar para morar junto deve levar em consideração as exigências e conforto dos dois integrantes da casa. Por isso, a escolha do apartamento/casa deve ser feita em conjunto para evitar queixas no futuro.

O legal é escolher um local mais espaçoso para que vocês possam se organizar melhor e ter momentos para estar só quando quiserem. Hoje em dia existem muitas kitnets por aí em que simplesmente não há divisória e o espaço é bem reduzido. Apesar dos preços desses locais serem mais atrativos, pode ser que vocês se sintam sufocados um com o outro e sem o espaço necessário para conviver com tranquilidade.

O conforto deve vir em primeiro lugar, mas não escolha também um apartamento mais caro do que pode pagar. Saiba quanto está disposto a investir em moradia sem esquecer os outros gastos inerentes à mudança citados acima. É interessante também optar por um local que privilegie ambos, que fique mais ou menos próximo ou com acesso fácil ao local de trabalho de cada um.

Mudanças no relacionamento

Saiba que todo relacionamento sofre uma transformação quando o casal passa a morar junto. Não há o que fazer, é natural que vocês amadureçam juntos e também discutam mais, pois qualquer convivência e intimidade traz brigas e estresse.

Tenha certeza disso ao decidir morar junto e, se não estiver preparado para uma mudança, melhor adiar essa decisão. Muitos casais se “juntam” acreditando que o relacionamento que tinham vivendo separados será preservado, mas o encanto, mistério e a saudades que se tinha um do outro no relacionamento a distância simplesmente acabam.

Mas é preciso também valorizar os aspectos positivos de se morar junto, como cumplicidade, amadurecimento e a delícia de dividir todos os momentos íntimos que vocês terão como jantar juntos, assistir filmes, relaxar juntos no sofá e até mesmo o sexo, que pode melhorar muito. Se possível, façam um teste antes. Um pode se mudar temporariamente para a casa do outro para verificar os hábitos e manias.

Respeito sempre

Como já dito, as brigas virão, isso é uma consequência de morar junto, seja a pessoa que for. A incompatibilidade em certo momento sempre se manifesta, portanto já se prepare para isso. Obviamente, algumas pessoas podem ser mais difíceis de lidar do que outras, por isso é preciso muita paciência e respeito para que vocês convivam em harmonia. Ela com certeza terá as manias dela e você deve respeitar, desde que isso não interfira no seu bem estar.

Saiba se ela tem TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) por limpeza, se ela é controladora, se ela odeia ser interrompida em certos momentos, enfim, saber das manias é essencial para você já se antecipar aos problemas e saber se está disposto a encarar isso.

Toque pessoal

A sua casa deve ser um local em que você se sinta bem, confortável e à vontade, essa é a verdadeira denominação de lar. Por isso, você tem todo o direito de colocar um toque pessoal ao ambiente.

Por mais que ela se responsabilize e tenha mais dom para a decoração, nada impede que você interfira e sugira coisas. Se você faz questão de uma estante com seus livros na sala, reivindique. Esses detalhes são importantes para você se sentir mais à vontade, relaxado e disposto em sua própria casa e ambos têm todo o direito do mundo de dar seu toque pessoal, sempre com bom senso e conversa, é claro.

Individualidade

Morar junto não significa perder a liberdade e independência. Saiba que, mesmo vocês estando em um relacionamento sério e morando juntos, isso não significa que vocês precisam fazer tudo juntos. Você continua tendo a sua vida, sua profissão, seus amigos, portanto se você quiser sair com eles, ir a um happy hour depois do trabalho, ir a um evento sem a companhia dela ou até mesmo fazer coisas em casa sem ela, como ler um livro, assistir a um filme, correr pelo bairro, você pode! Aliás, os dois podem!

Se cada um mantiver sua individualidade, pode ter certeza que o relacionamento será muito mais saudável e feliz. Saiba valorizar os momentos solitários assim como valoriza os momentos ao lado dela, assim vocês viverão plenamente satisfeitos, livre de estresses.

Você está prestes a ir morar junto de sua parceira agora? O que vocês já pensaram sobre essa mudança? Ela vem sendo bem organizada, conforme enumerado acima? Comente abaixo.

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (5 votos, média: 4,40 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *