Homem Pode ser Preso Após Amante Morrer Sufocada Com Pepino Durante Sexo Secreto

Se você é um médico platonista, já deve estar acostumado com pacientes que aparecem no meio da noite no pronto socorro com os mais diversos objetos enfiados no ânus ou na vagina, e se você não é, saiba que isso é algo relativamente comum de se acontecer, só que dessa vez, algo deu mais errado que de costume, já que a brincadeira acabou em morte e possível prisão.

Um homem poderá enfrentar cinco anos de prisão após sua amante falecer usando um pepino como brinquedo sexual em uma relação secreta. O alemão de 46 anos de idade convidou a sua amante para ir ao seu apartamento enquanto a sua esposa e filha estavam viajando.

Assim que ela chegou, o casal se animou e tomou nada mais nada menos do que quatro garrafas de vinho e uma grande quantidade de Schnapps – drink que mistura gim com frutas e tende a ser bastante alcoólico – antes de irem para o escritório do homem, onde as coisas ficaram mais quentes.

O acusado disse à polícia: “Nós costumávamos usar vibradores, assim como cenouras e abobrinhas em nossa vida sexual.”

A transa foi interrompida quando o homem notou que estava saindo fumaça da cozinha do apartamento. Ele disse em seu julgamento: “Eu tinha me esquecido que havia colocado um pedaço de carne no forno para o meu cachorro. Estava queimando. Eu corri até a cozinha, alimentei o cachorro e então fumei um cigarro na varanda.”

Quando ele voltou para o escritório, onde a sua amante supostamente o esperava, ele a encontrou no chão e inconsciente. O pepino estava entalado em sua garanta e a impediu de respirar.

Ele continuou: “Eu tentei puxar o pepino, que estava se despedaçando, para fora da sua garganta. Mas ela estava tão mole que não consegui tirar inteiro.” A amante ficou sem oxigênio durante alguns minutos, e isso a levou ao coma. Após ser levada ao hospital, ela faleceu.

No dia do ocorrido, “ela não estava com nenhum dos seus brinquedos sexuais, então eu peguei meio pepino na cozinha”, disse o homem.

Acredita-se que ele usou o vegetal como um brinquedo sexual, penetrando-o em sua amante antes de enfiá-lo em sua boca.

No tribunal, o promotor acusou que o réu havia sido negligente. “Ele deveria saber que não podia deixá-la sozinha por tanto tempo”, disse o procurador da República, Reinhard Hofmann.

O juiz está definindo o caso para se pronunciar na e o réu pode pegar até cinco anos de prisão, além de, claro, um bastante provável divórcio.

Você já brincou de utilizar algum alimento durante o sexo com a sua parceira? E quanto a este caso, acha que realmente o rapaz deve ser preso? Comente abaixo!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*