Casal Insatisfeito na Cama

Como a Pornografia Pode Acabar com Seu Relacionamento

O retrato explícito do sexo para fins eróticos ou de satisfação sexual não é nada novo. Mas o que faz da pornografia uma das maiores ameaças ao relacionamento contemporâneo é o abuso que experts acreditam ser a causa vários problemas entre homens e mulheres. Então, antes de permitir que a pornografia irrestrita entre no seu quarto ou mesmo em sua casa, tenha em mente seu potencial de destruir relacionamentos.

Pornografia Destruidora de Relacionamentos

A pornografia não precisa ser uma coisa definitivamente ruim em relacionamentos adultos. Na verdade, ela pode agir como meio importante de estímulo visual quando casais acham difícil começar ou quando falta inspiração erótica. Experts em relacionamentos incluem o compartilhamento e ação de fantasias sexuais como uma das maneiras de manter vivo a chama em um relacionamento longo. Entretanto, problemas podem crescer quando fantasias saem do domínio da excitação mútua para vício solitário.

Quando um parceiro se vicia em pornografia, o outro se sente deixado de lado na melhor das hipóteses e rejeitado na pior. Para prevenir que ela arruíne seu relacionamento, restrinja a entrada assim como o uso da pornografia em seu relacionamento. Acima de tudo, não use pornografia como um substituto para relacionamentos da vida real; se você sente necessidades que não são satisfeitas em um relacionamento, considere onde o problema está e então ache meios de consertá-lo. Isso pode parecer uma via mais torturante se comparada ao refúgio na pornografia, mas no fim ela levará a um relacionamento mais realizado.

Pornografia existe há muito, muito tempo. De imagens gravadas em paredes de monumentos a pinturas de modelos femininas praticamente nuas, várias formas de meio visual frequentemente tem servido para gratificar os desejos sexuais dos homens nos séculos passados. Então, veio a idade das revistas proibidas embaladas em capas inocentes, canais adultos pay-per-view e fitas de material explícito saíam das locadoras de vídeo. Hoje tudo, de uma forma triste, parece história antiga e até inocente.

A Chegada da Pornografia à Internet

O que mudou as coisas irrevogavelmente foi a chegada da internet; isso levou a uma explosão de pornografia dentro das casas de pessoas normais e não só de pervertidos. O usuário de hoje tem acesso à pornografia 24 horas por dia, sete dias por semana; podem ver em várias janelas, procurar infinitamente, acelerar para as partes que achar mais quentes, mudar para bate-papo sexual ao vivo, absorver ações explícitas em vídeo e escalar a gêneros extremos também. É esse leque amplo de disponibilidade da pornografia na web – a qualquer hora e em qualquer lugar – que põe a maior ameaça a relacionamentos no mundo real.[sc:artigos_relacionados]

Um estudo recente revela os perigos da pornografia pela internet da forma mais forte possível. Intitulado “Disfunção sexual induzida por pornografia é um problema crescente”, e publicado pelo periódico americano Psychology Today 1 (Psicologia Hoje), o estudo mostra como a pornografia pela internet está dessensibilizando um grande número de homens jovens com o resultado de aos poucos se tornarem incapazes de se excitar como sexo do dia a dia.

O Perigo do Estímulo Visual

Até homens nos seus 20, que estão supostamente no alto de sua sexualidade, se encontram incapazes de ter sexo na vida real, tudo por causa do excesso de exposição à pornografia da internet. De acordo com pesquisadores que compilaram o relatório, isto está acontecendo por causa da contínua superestimulação da dopamina, o neurotransmissor que ativa a reação do corpo ao prazer sexual.

Em cada nova excitação que os homens obtêm ao ver pornografia, o cérebro perde um pouco sua habilidade de responder aos sinais de dopamina; como consequência, usuários de pornografia precisam de estímulos visuais cada vez mais extremos para se excitarem. Quando isso acontece por um período de tempo, alguns usuários descobrem que suas respostas à dopamina caíram tão baixo que não conseguem nem alcançar uma excitação normal sem ver pornografia pesada.

Homens jovens muitas vezes acham inacreditável que a pornografia, que supostamente fornece estímulo visual, pode ser, na verdade, uma fonte de disfunção sexual. E a única maneira de evitar que isso arruíne seu relacionamento é evitando a pornografia, ou ao menos restringindo seriamente sua visualização, especialmente pela internet.

Até casais em relacionamentos estáveis podem se prejudicar pelo uso excessivo de pornografia. Isso porque a pornografia implica em um tipo extremo de comportamento sexual dos participantes. Entretanto, quando casais da vida real tentam reproduzir isso em seus relacionamentos, estão fadados a se desapontarem. É bom lembrar que o que você está vendo na tela não é sexo de verdade – é apenas uma atuação paga e ensaiada por duas pessoas que são, afinal, atores. Assim como é bobo ficar deprimido pelo azar de personagens em um filme ou livro, identificar-se muito de perto com as ações em um material pornográfico e pior, tentar reproduzir no seu relacionamento, pode causar nada mais além de problemas.

Juntamente com a condução a expectativas pouco naturais no comportamento sexual, o uso pesado de pornografia pode também prejudicar sua autoimagem ou afetar negativamente como você vê sua parceira. O material pornográfico – seja na forma de revistas adultas, conteúdo da web ou CDs explícitos – alimenta uma visão distorcida do sexo, onde a sexualidade feminina só existe para servir às necessidades dos homens. Frequentemente a atriz é o objeto para todos os tipos de comportamento sexual masculino dominante, artificial e até sádico.

Mesmo que essa representação deformada do sexo sempre tenha existido em paralelo a comportamentos sexuais mais justos, rapidamente se torna padrão pelo uso amplo da pornografia e é rotineiramente reforçado a seus espectadores em todas as classes, raças e idades. Agentes da lei, assim como cientistas sociais vêem os níveis aumentados de violência, em particular da violência sexual contra mulheres e crianças, como uma das consequências principais da pornografia da internet. Mais importante, mesmo em relacionamentos normais os homens, começam a acreditar que as únicas coisas que importam são sexo, controle sexual de suas parceiras e orgasmo. Assim, o uso extenso de pornografia acaba com a sensibilidade, gentileza e romance que são cruciais para manter um relacionamento mutuamente satisfatório.

Finalmente, a pornografia funciona para destruir usuários e relacionamentos da mesma forma que drogas matam seus usuários. Assim como qualquer vício, você precisa de doses cada vez maiores de pornografia para sentir até um nível normal de excitação. E o que você conseguiu no final não é um estado permanente de felicidade plena, mas meramente substituiu uma experiência saudável e real por fantasias depravadas e expectativas irrealistas.
[sc:muito-bom-de-cama-depois-artigo]

Qual a sua opinião sobre a pornografia atrapalhar e até acabar com a harmonia e o respeito dentro de um relacionamento? Você é casado ou tem um relacionamento sério? Ainda assiste pornografia? Comente abaixo quais são os reflexos dela em sua vida!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (8 votos, média: 4,25 de 5)
Loading...

9 Comentários

  1. Parabéns pelo texto, é exatamente isso o que acontece. É tudo uma ilusão. E abala demais um relacionamento, pelo menos no meu caso abalou.
    Eu entendo que eu e meu marido tenhamos desejos e fantasias, mas trazer pornografia pra dentro do casamento, pra mim é como trazer um lixo, uma droga. Pois vivi isso, tanto da parte dele quanto da minha e tenho a prova de que só causa distanciamento, culpa, insegurança e mágoas.

  2. Tenho uma namorada bonita e fogosa e de uns tempos pra ca estou perdendo a vontade de fazer sexo com ela ao mesmo tempo que procuro cada vez mais porno na internet. Sei que isso esta me prejudicando. Tenho muito tesao por ela e isso parece contraditorio, mas o fato é q na hora h fico pensando nas putas profissionais dos videos pra me excitar. E sei q tem um monte de candidato a comer minha mulher devidamente e essa situaçao ja esta me deprimindo. Quero me abrir com ela mas tenho medo e vergonha.

    • Paulo,mude seus hábitos, faça mais atividade física, você vai estimular a produção de endorfinas,dopamina, ligados a sensação de prazer, vá diminuindo o tempo que vê pornografia e pegue essa energia e foque na sua namorada,vai te ajudar a diminuir sua masturbação e a dependência da pornografia.

  3. Realmente, a matéria revela muita coisa importante que acontece entre os casais quando o assunto é pornografia. Eu sou prova de que isso prejudica relacionamentos. O meu, por exemplo, esta abalado, pois, tive, quase que desde adolescente o vício da masturbação. E hoje, mesmo casado, continuei fazendo. Estou tentando parar, mas, é muito difícil. A minha esposa já me alertou se caso não parasse, ela me deixaria. E isso está fazendo eu buscar forças para acabar com essa prática. Espero que, com a matéria, muitos de vocês reflitam as ações frente a pornografia. Eu já estou pensando e agindo. Espero conseguir vencer.

    • Mude os hábitos, comece por ir dormir junto com ela,converse,namore,você irá trocar a masturbação pelo sexo com sua esposa !
      Me masturbava quase todos os dias,hoje raramente,fazemos sexo umas 5 vezes na semana,raramente me masturbo hoje !

  4. Leonardo Mattos

    Não vejo tantos problemas assim. Dellicio-me com pornografia na internet, sim, mas sei dosar o tempo que dedico a isto. Sou casado e isso não interfere no meu relacionamento.

  5. Matéria muito boa mesmo! Tenho tido este problema em meu casamento, onde meu parceiro fica vendo site de pornografia escondido no celular. Ele me procura uma vez por semana para transar e os outros dias é só pornografia. Já conversei uma vez sobre isso, de ter visto que ele acessava esses sites, para mim, ele já está viciado. Não o procuro mais na cama, viro de lado e durmo. Realmente, não é algo que me agrada, não pelo fato dele estar vivenciando suas fantasias, mas por dar mais importância para isso do que para nossa relação. Daí é de se pensar, se vale a pena levar um casamento dessa forma.

  6. SR Fontenele

    Parabéns pela esta materia!! Eu sou exemplo desta matéria! A gente fica viciado em vídeos da internet! Quase perdi meu casamento! Agora nesta nova fase do meu casamento, não acesso mais vídeos ou fotos pornográficas!

    • Concordo plenamente com vc amigo. Estava tão viciado em sites por nós, que me masturbacao duas a três vezes por dia, a ponto de quase não ter mais relação sexual com minha mulher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *