Home » Bombando na Web » Como Discutir com sua Namorada sem Terminar o Relacionamento
Casal discutindo

Como Discutir com sua Namorada sem Terminar o Relacionamento

Não importa quão perfeitamente alinhados vocês sejam, nenhum casal está livre das discussões. Agora, uma discussão não significa necessariamente jogar todas as mágoas em cima do outro e fazer uma grande besteira – como terminar o relacionamento ou ameaçar terminá-lo.

Em vez disso, trata-se de uma conversa na qual vocês falam sobre algo que perturbou o outro – você olhou para a bunda de uma mulher, disse algo que a perturbou, ela conversou com um velho amigo do colégio, você comprou algo estúpido mesmo sem ter dinheiro, algo ela quebrou algo seu e não disse nada. Há todos esses tipos de coisa no dia a dia dos relacionamentos. 

Mesmo no melhor cenário possível, em que você está apaixonado e já falou sobre tudo,  ainda terá que discutir em algum ponto. Então, vamos começar com o básico para tornar o processo mais simples.

1. Não mande mensagens

Vocês não vivem juntos e parece “justo” mandar uma mensagem. Mas adivinhe? Você pode copiar e colar ou usar um GIF no meio da conversa, pode ser mal interpretado… Imagine um autocorrect acidental e inocente que diga o que você não quis dizer.

Uma fração de segundo pode deixar a sua parceira à mercê dos piores pensamentos, quando na verdade você só queria dizer que estava atrasado pra alguma coisa. Não aborreça sua namorada à toa por mensagens. Se você fizer isso, amigo, vai precisar se esforçar para consertar a situação.

2. Fale com ela antes de amigos ou família

Seu relacionamento é exclusivamente seu. Não é o relacionamento do seu amigo. Não mande uma mensagem de texto pra ele dizendo que está chateado com a sua namorada porque ela te chamou pelo nome do ex na noite passada. Vocês dois que precisam resolver isso.

Além disso, quando a besteira está feita, já era. Não vá incitar mais confusão falando tudo para o seu amigo. A situação piora consideravelmente quando se envolve qualquer membro de suas famílias, pois torna tudo mais pessoal, pesado e desagradável. E se você tem uma amiga, ela é a pior pessoa pra contar seus argumentos.

3. Não discuta em público

Não discuta em público e não faça o mesmo na frente de sua família. Nunca. Ninguém ganha com isso e você vai se envergonhar, além de transformar até mesmo o mais estúpido dos problemas em algo catastrófico. O melhor local para discutir é o espaço onde vocês moram, ou se vivem separados, tentem encontrar uma boa localização dentro de uma casa – que não seja o quarto. Fiquem na sala de estar, sentem-se um de frente pro outro no sofá ou até mesmo na cozinha.

4. Evite distrações e mantenha o contato visual

Pegue o celular, canetas, notebook e qualquer coisa que gere distração. Coloque todos os itens em outro quarto, a menos que haja uma razão muito convincente para tê-los por perto. E não peça comida durante uma discussão! Também desligue a TV. Coloque o cachorro no outro quarto.

Além disso, mantenha contato visual o máximo que puder. Não precisa ficar estático – é permitido olhar para longe ou embaixo na mesa de vez em quando, mas volte a olhar pra ela. Não olhe para fora da janela, não fique girando sua aliança de casamento, não brinque com o relógio ou qualquer outra coisa. Você precisa manter toda a sua atenção focada na conversa. Assim, vocês acabam rápido com isso e ficam felizes novamente o quanto antes.

5. Pense antes de falar

No momento em que você abre a boca e as palavras idiotas saem dela, o desastre está feito: não há como voltar atrás. Sua parceira ouviu cada uma delas. Mesmo se você não quis dizer aquilo, você simplesmente disse. Esse tipo de coisa acontece no meio de uma discussão – não importa o quanto uma pessoa tente evitar -, mas é possível ficar atento em meio às emoções para evitar erros desastrosos que envolvam:

  • Qualquer coisa com amor: não diga “eu não te amo” se você não quiser mesmo dizer isso.
  • Família: não traga família para a discussão ao menos que algum membro seja literalmente o assunto em questão.
  • Palavrões: ela não vai ouvir mais nada se você usar uma palavra dessas no meio da discussão.
  • Gritos: gritar já não é mais comunicação, é violência, abuso.
  • Ameaças: se você está ameaçando-a com violência física ou emocional, deveria ser preso.
  • TPM: esse período é inevitável pra ela e você não está no corpo de uma mulher pra saber o que se passa.

6. Certifique-se de que a discussão não é mais profunda

Vocês estão brigando porque você quebrou um dos pratos favoritos dela? Ou discutem porque você não aguenta mais ouvi-la gritar? Essas discussões parecem esconder uma questão maior. Vocês devem aproveitar a oportunidade pra ir mais a fundo. Talvez ela deteste seu jeito bruto. Talvez vocês estejam acumulando um monte de sentimentos sobre o relacionamento em geral. Nesse caso, vale a pena perguntar: “é isso é que realmente está incomodando você?”.

7. Não desperte mágoas superadas

Se você souber de coisas sobre ela com as quais não concorda, mas quis deixar pra lá, então não são tópicos permitidos na discussão. Se vocês estão debatendo porque ela olhou para outro cara e flertou, não mencione como ela dormiu com vários caras. Se ela ficou muito bêbada e vomitou no seu sofá, não fale sobre seu problema com drogas.

Pior ainda, se você está errado, não use coisas que a fazem parecer ruim para “ganhar a discussão”. Exemplo: você olhou para os peitos de outra mulher e justificou dizendo: ‘Bem, mas você dormiu com cinquenta caras!’

Isso é irrelevante. Se vocês namoram e desde o início ela diz não acreditar na relação a longo prazo, não fique louco quando ela reafirmar esse posicionamento.

8. Não se esqueça dos sentimentos

Mesmo em uma conversa emocional, tente lembrar-se sempre que você ama a pessoa e há uma disputa superável aqui. Ambos têm sentimentos e mesmo que você esteja errado, ainda pode ser ferido. Deixe as coisas claras. Por exemplo, você pode dizer “eu sei que fiz isso, mas por favor, não fale dessa forma, pois me machuca”. Se ela não se importar, diga de novo. Mas se ela realmente não estiver nem aí, vale repensar o relacionamento.

9. Assuma a responsabilidade e peça desculpas

Se uma pessoa tem dificuldade organizacional e esquece de fazer alguma coisa, basta dizer “sinto muito, estou realmente desorganizado”. Mas não diga que isso é o seu déficit de atenção agindo. Há culpa e responsabilidade. Sim, você estava ansioso, mas admita que fez algo errado. Por exemplo, “eu estava bêbado” não é uma boa desculpa. Por outro lado, se você diz “sinto muito, fiquei bêbado e agi de forma estúpida”, assume a responsabilidade.

Você tem muitas dificuldades de discutir com a sua parceira sem gerar uma briga maior? O que acredita que pode mudar nisso? Comente abaixo!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *