Homem tapando pênis

7 Hábitos que Prejudicam o Esperma

Esses hábitos aparentemente inocentes podem resultar em alguns problemas graves lá embaixo. Você passou muitos anos tentando não engravidar suas namoradas, por isso talvez seja surpreendente o fato de que se tornar pai não é tão fácil como parece. Na verdade, 1 em cada 8 casais têm problemas para gerar um bebê. E para 1 em cada 3 casos, o problema está no sexo masculino, de acordo com a organização nacional da fertilidade Resolve.

Além disso, a contagem de esperma tem diminuído muito nas últimas décadas – graças a atitudes aparentemente inofensivas que os homens realizam todos os dias. Veja 7 hábitos comuns que podem estar afetando o seu esperma.

1. Ficar acordado até tarde

Homens que dormem menos de 6 horas por noite apresentam 31% menos probabilidade de engravidar sua parceira do que aqueles que dormem de 7 a 8 horas por noite, de acordo com um estudo do Fertility & Sterility.

A falta de sono pode diminuir a produção de testosterona, que é essencial para a produção dos espermatozóides. Mas muito tempo de sono também não é a solução: homens que dormem mais de 9 horas por noite também apresentam níveis mais baixos de fertilidade. Então, tente dormir de 7 a 8 horas por dia se quiser ser pai em breve.

2. Usar o lubrificante

Os lubrificantes podem dificultar a mobilidade do espermatozoide ou sua capacidade de nadar em direção ao óvulo para fecundá-lo, de acordo com um estudo de 2014 da Fertility & Sterility. A consistência dos lubrificantes pode dificultar o movimento dos espermatozoides. Esses produtos são úteis para a relação sexual, mas podem agir como uma barreira espermicida. Também contêm ácido clorídrico, um conservante que pode matar o esperma. Mas lembre-se: os lubrificantes não servem como contraceptivos.

3. Não comer peixe

Comer um monte de peixe pode salvar seus “nadadores”. Quando os pesquisadores de Harvard estudaram as dietas e a qualidade do sêmen de 155 homens, descobriram que os indivíduos que comeram mais peixes (especialmente aqueles ricos em ômega-3, como salmão ou atum) apresentaram uma contagem de esperma mais alta e níveis mais elevados de esperma saudável do que aqueles que comeram menos.

Por outro lado, os homens que ingeriam mais carne processada, como bacon, salsichas e salame, tiveram as menores contagens de esperma e níveis mais elevados de esperma anormal em comparação aos homens que comiam menos desses produtos.

Carnes processadas podem diminuir os hormônios reprodutivos, como a testosterona, enquanto os ácidos graxos ômega-3 em peixes promovem a formação do esperma saudável.

4. Muito refrigerante

Os indivíduos que bebem mais de um copo de refrigerante por dia têm menor mobilidade do esperma do que aqueles que raramente ou nunca consomem essas bebidas, de acordo com um estudo publicado na Human Reproduction.

Ingerir muito açúcar pode levar à resistência à insulina, uma condição na qual as células são incapazes de pegar a glicose do sangue e transformá-la em energia, causando inflamação – o que dificulta o movimento do esperma.

Além disso, se o hábito de beber refrigerante o deixa mais gordo, pode ser um problema a mais. Muita gordura faz com que corpo produza menos testosterona e estrogênio, o que prejudica a fertilidade.

A gordura extra em torno das coxas e virilha também pode aumentar a temperatura dentro do escroto, criando um ambiente muito quente – o que é ruim para o seu esperma.

5. Estresse

Homens com níveis mais elevados de estresse têm espermatozóides de qualidade mais pobre do que os que relatam se sentirem menos estressados, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Columbia. Muito estresse pode criar proteínas relacionadas à inflamação que danificam os espermatozóides.

Não importa pelo que você esteja passando, tente encontrar uma maneira de manter as preocupações sob controle (como falar com sua parceira, fazer exercícios ou procurar ajuda profissional).

6. Deixar o celular no bolso

A exposição ao telefone celular pode danificar a maneira como o esperma se move e reduzir o número de “nadadores”, de acordo com uma recente revisão britânica com 10 estudos. Os pesquisadores acrescentam que a radiação emitida pelos telefones pode danificar o DNA do esperma, e o calor do aparelho também pode aumentar a temperatura dentro do escroto e dificultar a produção.

Isso significa que você precisa abandonar o seu dispositivo móvel? Claro que não, mas se está preocupado, fale com o seu médico. E se você deixa o telefone no bolso o tempo todo, todos os dias, vale a pena procurar uma forma de reduzir a exposição. Coloque-o no bolso da jaqueta, por exemplo.

7. Beber demais

Uma cerveja de vez em quando ou um copo de vinho no jantar não representam um grande problema. No entanto, uma pesquisa relacionou a bebida em excesso com níveis mais baixos de testosterona, contagem de espermatozóides reduzida e menos esperma saudável.

De acordo com um estudo dinamarquês, o hábito de beber 25 doses (ou mais) por semana está associado a uma diminuição significativa da qualidade do esperma. E os homens que tomaram 40 doses por semana apresentaram 33% menos do esperma e 51% menos espermatozóides saudáveis ​​do que aqueles que bebiam apenas de 1 a 5 doses por semana.

O álcool é uma toxina e pode reduzir seus níveis de testosterona, o que prejudica a produção de esperma. Se você acha que o consumo de álcool pode afetar sua fertilidade, fale com o seu médico. Juntos, podem elaborar um plano para que você pare de beber.

Você tem algum destes hábitos que podem prejudicar o esperma do homem? Qual deles e como pretende mudá-lo? Comente abaixo!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*