6 Histórias Estranhas por trás de Famosas Cenas de Sexo do Cinema

O cinema é uma arte capaz de contar histórias que podem entreter, fazer com que a pessoa reflita e também pode inspirar, mas confesse, você, como a maioria das pessoas, já deve ter assistido a um filme esperando que haja, mesmo que um breve, vislumbre de nudez.

Mas a verdade é que filmar qualquer cena de sexo é algo secretamente desconfortável e terrível, como seria na “vida real”, por isso, você vê nas telonas momentos eróticos que se tornam extremamente famosos, mas ao olhar por trás das câmeras, irá ver todo o constrangimento que houve para levá-lo até você.

Por isso, veja agora as 6 histórias estranhas por trás de famosas cenas de sexo do cinema.

1. O Pecado Mora ao Lado

A clássica cena da atriz Marilyn Monroe e seu vestido branco deixou muita gente excitada.

Quando você pensa na atriz Marilyn Monroe, sua mente provavelmente evoca a icônica cena em que ela eleva a outro nível uma saída de ar do metrô.

A cena é do filme O Pecado Mora ao Lado, do ano de 1955, dirigido por Billy Wilder, que trata de um cara de classe média que está passando por uma crise de meia idade e conhece uma modelo loira, que é a sua nova vizinha do andar de cima, interpretada por Marilyn Monroe.

Apesar da atemporalidade da cena do vestido branco, ela entra para essa lista devido ao que aconteceu enquanto a cena era gravada.

A filmagem aconteceu em locações da cidade de Nova York, e eles não fizeram isso porque queriam algo autêntico e longe dos estúdios, mas sim para baratear os custos.

Enquanto a equipe filmava a clássica cena, cerca de 5.000 pessoas se reuniram em volta da equipe. Engana-se quem acredita que eles estavam lá para ver a história do cinema acontecer diante dos seus olhos. Esse grupo, que era composto por homens em sua maioria, ficou lá para apreciar as pernas da senhora Monroe, e gravá-las em sua mente para uso posterior.

A grande multidão masculina gritavam coisas como “Mais alto! Mais alto!” provavelmente se referindo ao vestido da atriz!

Claro que uma multidão gritando comentários sensuais, não é a melhor coisa para uma filmagem, por isso, não surpreendentemente, todo o áudio da cena teve que ser regravado em um estúdio. Porém, este acontecido ajudou a criar um grande interesse do público em relação ao filme, mesmo custando a dignidade da estrela.

O diretor filmou mais de 15 takes da cena, apenas para chamar a atenção dos repórteres que estavam reunidos na hora da gravação.

88

2. De Olhos Bem Fechados

89

O papel de Tom Cruise foi originalmente pensado para Woody Allen.

No filme cheio de sexo dirigido por Stanley Kubrick, que leva o título em português “De Olhos Bem Fechados”, Tom Cruise interpreta um médico de Nova York que se envolve em uma espécie de “seita sexual” logo após a sua esposa, interpretada por Nicole Kidman, admitir que gostava de outro cara.

Naquela época, Tom e Nicole, que interpretavam o casal fictício, também formava um casal na vida real, e interpretaram cenas recheadas de sexo nesta ficção, que ficou famosa pelas cenas de orgia no estilo “Fantasma da Ópera” entre várias pessoas ricas e mascaradas.

90

Acontece que o diretor Kubrick estava desenvolvendo este projeto desde os anos 60, quando Tom Cruise ainda era apenas um brilho nos olhos do E.T que supostamente engravidou a sua mãe.

De acordo com o produtor de longa data e cunhado de Kubrick, Jan Harlan, a escolha original do casting para interpretar o papel principal deste suspense erótico era do homem que se tornava famoso por se casar com suas namoradas ainda jovens: Woody Allen.

A ideia era de fazer um filme barato em preto e branco com Woody Allen, mas o diretor acabou deixando o projeto de lado, porque naquele momento estava sendo muito difícil colocá-lo em prática; porém, nos anos 70, ele tentou colocá-lo em prática novamente, e neste momento pensou em colocar como personagem principal o ator Steve Martin.

Até então, Steve era conhecido por ser quase que desumanamente maluco, e isso foi muito antes dele interpretar papéis como o do pai de família no filme “Doze é Demais” ou do detetive do filme “A Pantera Cor-de-Rosa”.

3. O Lobo de Wall Street

91

A cena de sexo que deixou Margot Robbie toda cortada 

A atriz Margot Robbie teve a oportunidade de viver a fantasia da maioria das adolescentes dos anos 90 durante as cenas bem picantes que compartilhou com o ator Leonardo diCaprio no filme O Lobo de Wall Street.

92

O filme conta a história do mercenário Jordan Belfort, que pelo menos na sétima arte, é composta por várias cenas de sexo, e a maioria entre Belfort e sua esposa, interpretada por Robbie.

Em um determinado momento, eles transam em uma cama cheia de notas de dólares, no que para muitos pode parecer algo “capitalistamente” sensual, porém, nos bastidores, as coisas não eram nada sensuais.

93

Embora não deve ter sido nada ruim para a atriz ter a oportunidade de protagonizar uma cena de sexo com Leonardo de Caprio, houve uma consequência não muito legal nisso tudo.

Quando ela se levantou para se vestir, a equipe de filmagem se assustou ao ver que suas costas estavam coberta por arranhões, como se ela tivesse sido chicoteada, transado em meio há vários gatos raivosos.

Embora isso possa parecer legal, transar em cima de dinheiro é algo muito impraticável, já que te deixa todo cortado com papéis.

4. Instinto Selvagem

94

O diretor engana Sharon Stone para ela se expor.

O suspense do início dos anos 90, Instinto Selvagem, ficou mais conhecido como um teste de resistência dos botões de pausa dos clientes das locadoras do que pelo próprio filme.

Na cena mais famosa, a personagem interpretada por Sharon Stone, que é acusada de assassinato, usa uma tática pouco conhecida até então. Ela cruza as penas, e não está usando calcinha – ou porque ela se esqueceu de colocar, ou porque estava ocupada assassinando pessoas.

De qualquer forma, enquanto muitas pessoas se surpreenderam ao ver a vagina de Sharon Stone, de acordo com a atriz, o diretor pediu para ela tirar a calcinha com a desculpa de que o branco da sua roupa íntima seria visto e estava atrapalhando a filmagem, mas ela não sabia que haveria nudez, já que isso deveria estar especificado no contrato.

Ela disse ao diretor Paul Verhoeven que não queria revelar nada diante da câmera. E ela contou: “E ele disse: ‘Não, você não irá revelar nada.’ Então eu lhe entreguei minha roupa íntima e ele a colocou no bolso da sua camisa”.

95

De acordo com o diretor, ele disse que se vingou da atriz por não haver aceitado ficar nua no filme “O Vingador do Futuro.”

Quando Sharon Stone assistiu à cena, ela entrou na cabine de projeção e deu um tapa na cara do diretor por ter mentido.

5. Masters of Sex

96

A série que fez Michael Sheen vomitar entre as filmagens. 

Masters of Sex é uma série de televisão norte-americana sobre o Dr. William Masters e Virginia Johnson, pioneiros na área do estudo acadêmico de “se manterem ocupados”.

Estrelada por Lizzy Caplan e Michael Sheen, esta série conta a história real do Dr. Masters (que curiosamente, por algum motivo, não muda seu nome para Phd ao atingir o título mais alto) e da sua assistente de pesquisa que se torna sua companheira e esposa.

Uma vez que ter um programa como esse sem sexo seria como fazer The Walking Dead sem zumbis, a cena chave da história é quando os parceiros esfregam suas partes uma contra a outra, sob o pretexto de promover a sua pesquisa.

97

Porém, filmar esta cena foi menos erótico do que a manhã depois do seu aniversário de 18 anos. Para começar, Caplan diz que enquanto se aproximava do momento em que Sheen tinha que tocar seus peitos, ela notou que ele parecia “mau” e suas mãos estavam trêmulas e “pegajosas”.

Isso fez com que a atriz se sentisse melhor com o seu próprio nervosismo… Até que Sheen sentiu os peitos da atriz e imediatamente saiu correndo até uma lata de lixo e vomitou.

Sem que Caplan soubesse, Sheen estava sofrendo com uma intoxicação alimentar, e só depois ela foi descobrir que ela não era o motivo das náuseas do ator.

Eles conseguiram gravar a cena e ele provou que você pode comer frutos do mar com desconto na noite anterior de filmar uma cena romântica e ainda atuar da melhor maneira possível.

6. O Último Tango em Paris

98

Brando não conseguia lembrar sua fala e quis escrevê-la na traseira da sua companheira de cena.

O Último Tango em Paris é uma história ambientada nos anos 70, sobre um homem que ficara viúvo há pouco tempo (interpretado por Marlon Brado) e que transa anonimamente com uma jovem mulher em Paris.

Apesar de o filme retratar uma sexualidade crua impulsionada pela dor existencial, nos bastidores as coisas estavam bem malditas, e isso devido principalmente a Marlon Brado, que mudou o seu status de ator bonitão de Hollywood para o lunático que se recusou a usar calças e exigiu um ajudante anão.

De acordo com várias biografias, durante as gravações do filme “O Último Tango em Paris”, Brando rabiscou alguns de seus diálogos na sola do seu sapato, o que exigia um posicionamento bastante elaborado para que ele conseguisse ler.

Na cena em que o ator fica olhando para o céu sobre o cadáver de sua esposa, mesmo neste momento difícil que foi aclamado pela crítica, ele estava lendo as suas falas em alguns cartões em uma parede distante.

O mais estranho de tudo é que com tantas cenas de amor ardentes, não houve muito espaço para esconder suas falas dentre as roupas; por isso, Brado veio com a sugestão de escrevê-las na traseira de Maria Schneider.

99

Bertolucci disse que não, mas mesmo assim, ainda é preocupante saber que Brando queria usar a bunda da sua jovem co-estrela feminina como teleprompter.

Como se a loucura de Brando não bastasse, o diretor que estava por trás das câmeras durante a filmagem também não era muito normal. Ele disse que os atores e atrizes eram a “prolongação do meu pênis” e “como o nariz do Pinocchio, meu pênis cresce”.

Sim, este filme indicado ao Oscar foi estrelado por um cara que precisa de suas falas escritas em uma bunda, e por um diretor que criou o método de alargamento de pênis mais duvidoso de toda a história.

Essas foram as 6 histórias estranhas por trás de famosas cenas de sexo do cinema que marcaram história tanto dentro da sétima arte, como por as bizarrices que fizeram parte delas.

Qual dessas históricas cenas de sexo do cinema é a sua preferida? Lembra de mais alguma? Comente abaixo!

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*